terça-feira, 2 de abril de 2013

SEM ALARDE..



Porque há dores

E dores...
Algumas se enroscam
Sem nome
Sem alarde
Sem firula...
Porém,
Vigorosa e calma...

.


Feito a superfície
De um rio brando
Somos um manto 
Cobrindo a profundidade
Inalcançável,
Onde não se pode tocar
Nem ver,
Enquanto o movimento 
Angustiante 
Se debate
Nas entranhas 
Do Ser








L.L.

                                             
                                                     

6 comentários:

  1. Sem alarde... mas intenso e belo!
    Beijos e meu carinho!

    ResponderExcluir
  2. Dores Sao sempre dores, com ou sem alardes. Para quem sente a sem alarde ou silenciosa dói mais porque nao Sao compartilhadas.

    ResponderExcluir