sábado, 3 de maio de 2014

ROLAM OS DADOS...



Enquanto os dados rolam...
Nessa bendita hora...
Intensa e light
"De caso com a vida"
Furtivas doses emotivas

Em cálice
De arrepio
Sim, eu consigo.
Feito o deslizar veloz
Na tirolesa da Vida
Sentindo o lamber

Explícito
Do vento docemente

Selvagem
Na cara...

.

Enquanto
A engrenagem da Vida
Nortear "o barco"

Sem arrancar
A essência ritmada
Da doce meninice
Menina-mulher
Eu sou
Enquanto houver
Vida



(ao som de James Brown)
by L.L.



15 comentários:

  1. Tu fizeste um belíssimo poema. Poderia ter sido ao som de Brown como, no outro extremo, James Taylor. Porque teus dedos destilam sentimentos em palavras. Todos nós, enquanto os dados rolam, vamos de caso com a vida, numa tirolesa em que bem sentimos o sabor do vento. As meninas-mulheres, os meninos homens... Todos nós seguimos a vida enquanto a vida segue. E enquanto seguimos, muitas coisas belíssimas acontecem, tal como uma amizade... tal como esse teu poema! Beijossssssss

    ResponderExcluir
  2. Excelente poema.
    Gostei imenso das tuas palavras.
    Tem um bom domingo e uma boa semana, querida amiga Liza.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Liza, que poema mais doce e lindo. Acho que quem consegue manter essa essência, vive verdadeiramente. Sou sua fã. Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passando para desejar uma doce semana para você. Beijinhos estalados.

      Excluir
  4. enquanto pudermos nos abastecer de vontade de viver.
    que seja um poço infinito!

    ;)

    bj meu, liza.

    ResponderExcluir
  5. Á que viver intensamente...

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Sim, tu consegue! Disso não temos dúvidas... hehe! Arrasou, Lizoca! Bjos, gata!

    ResponderExcluir
  7. "Eu sou
    Enquanto houver
    Vida"

    Excelente!!!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Bom aquele sonzinho né, Lizoca?!? Bjs pra ti, gatíssima!!!

    ResponderExcluir
  9. Oieee,

    Saudadeeess, e tão bom voltar aqui e ler uma poesia, DE FATO, que consegue ser forte e doce - na medida certa- ameiiii Liza. Tu tem face?? Se tiver me add: Fernanda Barcellos. Beijos meus

    ResponderExcluir
  10. Vim à procura de mais...
    Mas gostei de relr o teu magnífico poema.
    Boa semana, querida amiga Liza.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Passando pra desejar uma ótima semana pra ti, LizaCat!!! E saber das atualizações desse blog? Cadê?!? Hehehe! Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Com o vento selvagem
    lambendo a cara em caricia desmedida,
    jogando todas as sensações
    enquanto rolarem os dados da vida...

    Beijosss,
    AL

    ResponderExcluir
  13. Maravilhoso, Liza. E os acontecimentos vão surgindo e a vida vamos levando em graça, em alegria, vivacidade e esperando sempre que a esperança em meio ao caos muitas vezes apresentado a nós, sempre exista.
    Sempre haverá vida para a alma que nela acreditar, e levemente suas ondas nos levará para a fluidez da paz esperando os seus segundos, apenas vivendo...
    Lindo.
    Beijos na alma e paz!

    ResponderExcluir